• 02 MAR 15

    Reabilitação Vestibular/Labiríntica

    • Reabilitação Vestibular/Labiríntica:

    São exercícios para o tratamento de pacientes com tonturas com indicação médica. É o método de terapia física que tem por finalidade acelerar o processo de compensação central nos distúrbios do equilíbrio por meio dos mecanismos de plasticidade neuronal (habituação, sensibilidade e condicionamento), adaptação vestibular e substituição.

    As principais queixas de paciente portadores de vestibulopatias são tonturas rotatórias ou não, sensação de flutuação, desequilíbrio, plenitude auricular, cefaleia, hipoacusia, distúrbios neurovegetativos (náuseas, vômitos, sudorese, palidez e taquicardia).

    Possuímos três pares de canais semicirculares dispostos nos três plano geométricos que funcionam de maneira conjugada e antagônica com seu correspondente contralateral. Os canais semicirculares são estruturas em forma de anéis interligados, preenchidos de endolinfa, que possuem uma dilatação em sua extremidade, a ampola. No interior dessas ampolas, estão unidades fundamentais para o bom funcionamento do reflexo vestíbulo-ocular, as cristas ampulares com células sensitivas. Quando ocorre o movimento da cabeça é gerado um deslocamento inercial da endolinfa e as células ciliadas sensitivas funcionam como um gatilho do impulso nervoso ativadas pela movimentação da endolinfa.

    A programação de uma terapia deve levar em conta os sintomas dos pacientes portadores de deficiência de informação vestibular.

     

    Procedimento
    Reabilitação Labiríntica